a
 

Onde mora seu dinheiro?

O seu dinheiro pode morar em um lugar, você em outro, suas empresas em outro e assim por diante. Vamos falar sobre isso?

Antes, porém, de decidir o melhor lugar para suas finanças, tente responder às seguintes perguntas:

1. Onde você prefere viver?
2. Onde você prefere pagar seus impostos?
3. Onde você prefere ganhar seu dinheiro?
4. Onde suas empresas estarão (e pagarão impostos)?
5. Onde você investirá seu excedente?

Respondeu? Muito provavelmente respondeu errado… são questões que transcendem a mera “preferência” e exigem alguns “conhecimentos” que, claro, lhe serão apresentados aqui. Vale os dois minutos de leitura!

 

1. Entre os melhores lugares para viver, quase inquestionavelmente: Brasil, EUA, Croácia, Portugal e China (Shenzhen). São lugares razoavelmente seguros, baratos, belíssimos e com acesso a tudo… inclusive às suas finanças. Valores acessíveis para moradia (dependendo da cidade), alimentação, saúde e bens de consumo – com especial destaque ao Brasil e EUA. 

Atente que não estamos, aqui, ensinando a sonegar! Note que, do ponto de vista da estrita legitimidade, se você “não existe contabilmente em determinado espaço”, não mantém (ou deveria manter), com ele, obrigações (contábeis) senão o pagamento indireto de tributos sobre o consumo (e.g. o VAT europeu). Assim, após formalizar a saída contábil do seu país (no Brasil, através da “Declaração de Saída Definitiva”) – caracterizando um “tax exile” – adote a nova jurisdição com segurança. 

Uma resposta rápida
àqueles que tem pressa…


Se você está prestes a perder o avião e precisa de uma resposta muito rápida, podemos resumir o artigo com a seguinte proposição: “viva onde o custo (e a qualidade) de vida são melhores (1), mantenha seu “domicílio fiscal” onde os impostos sobre a renda são menores (2), ganhe o seu dinheiro onde seu produto/serviço é mais demandado (e valorizado) (3), embora suas empresas estejam instaladas em jurisdições onde os impostos são mais convenientes (4) e aplique seu excedente, sempre, em vários lugares, mas equilibre riscos e retornos (5)”.

Esse é o resumo da Flag Theory, de Harry Schultz (leia mais sobre neste artigo do Globalization Guide), uma proposta de vida “transnacional” que maximiza a liberdade e otimiza a qualidade de vida. Atualmente, o conceito de nômade digital (antes limitado àqueles que prestavam serviços online) abrange os empresários, profissionais liberais, artistas, consultores, gestores… qualquer pessoa está apta a viver o “melhor de cada jurisdição”. Vamos pormenorizar?

2. Quanto aos melhores lugares para pagar impostos: o Panamá e países caribenhos (como Bahamas, São Cristovão e Bermudas), países árabes (como EAU e Oman) e alguns microestados europeus (como Andorra e Mônaco) e polinésios (como Vanuatu) são literalmente “income-tax-free” para rendas externas – não é à toa que concentram uma quantidade razoável de celebridades estrangeiras como “cidadãos”. E um passaporte vai-lhe custar meros 20.000USD (e.g. Panamá)!

Um detalhe sobre isso – corroborando a tese de que “taxar fortunas” é uma medida bastante temerária (em um mundo de jurisdições concorrentes) – o primeiro-ministro inglês Harold Wilson (no cargo entre 1964 e 1970 e 1974 a 1976), do Labour Party britânico, instituiu um “ajuste tributário” entre os taxpayers da Inglaterra que, literalmente, espantou Beatles, Rolling Stones, Pink Floyd, Led Zeppelin, David Bowie e dezenas de outros músicos de sua jurisdição. Ou seja, foram cidadãos que buscaram domicílios fiscais mais adequados para si.

 

3 e 4. Respondamos às questões “onde você prefere ganhar o seu dinheiro” e “onde suas empresas estarão” – ambas juntas por um motivo especial: a sua conveniência!

Precisamente, exceto se você fizer questão absoluta de se manter “pessoa física”, faça-se o favor de “incorporate”, ou seja, formar uma empresa. Onde? A resposta depende muito da natureza dos seus negócios… mas, por regra, escolha locais que não lhe tributem por negócios realizados fora daquela jurisdição: os EUA, que oferecem excelentes opções para suas matrizes (em estados como Delaware, Nevada e Oregon) e também Gibraltar e as Ilhas Britânicas, na Europa, ou mesmo Hong Kong, na Ásia.

 

Reiterando, na maioria dessas jurisdições, suas empresas não são taxadas por negócios realizados em outras partes do mundo! E, lembre-se, sua(s) empresa(s) podem manter contas bancárias, receitas, despesas, patrimônio, investimentos em todo o mundo e uma vida contábil sólida, segura e independente da sua!

Apenas evite as figurinhas marcadas, como Panamá e países do Caribe – sobre isso, veja o filme “A Lavanderia”.

5. E, por fim, “onde investir seu dinheiro?”

Bons gestores de patrimônio seguem alguns protocolos que você também deveria seguir no sentido de proteger seu capital através de um balanço ótimo entre rentabilidade e risco:

1. Diversifique aplicações;
2. Diversifique instituições e
3. Diversifique jurisdições.

Já que, nessa ocasião, vamos abordar especificamente as melhores jurisdições, com relação às aplicações e instituições, apenas procure distribuir seu capital entre quatro diferentes entidades (banco, fundo ou operadora) – lembre-se: o FGC/FDIC (ou análogo) é limitado! – e, desses 25%, reserve 10% para alto risco e 15% para baixo risco (variando de acordo com seu perfil). Quanto às jurisdições (em si), evite locais onde a balança risco (político) versus rentabilidade (dos títulos) seja ruim (como a Argentina ou países africanos), a moeda seja instável (como na Venezuela) ou exista inescapável retenção na fonte dos seus rendimentos financeiros. Você precisa manter seu dinheiro em uma economia sólida e com moeda forte: EUA é excelente para brasileiros e Brasil é excelente para americanos!

E, se precisar saber mais sobre o assunto, fale conosco!

 

Team/Equipe Questor

Team/Equipe Questor

A Equipe Questor é formada por um time multidisciplinar de profissionais das áreas técnica, administrativa, comercial e editorial - com conteúdos assinados pelos melhores economistas, cenaristas e traders do mercado internacional, abordando assuntos relacionados a finanças, investimentos, comportamento e às soluções desenvolvidas pela Questor e seus parceiros.

Comente e discuta! 

 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos Relacionados

Criptomoedas

Criptomoedas

Você, no mínimo, já ouviu sobre o assunto. Muitos de nós já investiram. E alguns, até mesmo, enriqueceram com esses "ativos misteriosos" e estritamente fiduciários. Sim, eis o segredo das #criptomoedas: a "fidúcia", uma palavra derivada do latim que significa...

ler mais
O que é Pirâmide?

O que é Pirâmide?

Pirâmides Financeiras, Esquemas Ponzi, correntes... o que, afinal, determina a inconsistência operacional e a ilegalidade desses "scams"? Vamos abordar esse assunto detidamente neste artigo - do ponto de vista psicológico, mercadológico, administrativo, econômico,...

ler mais
Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes

Coletamos, junto à equipe consultiva da parceira Cabedal Soluções Financeiras, as 12 dúvidas mais frequentes do nosso público no Brasil e compilamos aqui suas respostas. Confira: O que é a Questor? Por que a Questor oferece rendimentos tão altos? Como a Questor obtém...

ler mais
Share This